I Wish - Capitulo 9.




Eu costumava pensar que eu era melhor sozinho
Porque eu queria que você fosse embora?
Sob o luar enquanto olhava para o mar
As palavras que você sussurrou eu sempre acreditarei - Rock Me, One Direction



s/n on:
Dei uma ultima olhada no espelho. Nunca fiquei tão animada para uma festa. Hoje, finalmente, vou conhecer meus bebes. Nara invadiu o meu quarto e eu a observei pelo espelho.
- O que esta fazendo com esse sobretudo? Já esta em cima da hora, temos que ir, se arruma rápido.
- Se acalme, já estou pronta. - Fiz uma careta.
- Não acha que esta descente demais para ser você? - Ela abriu o sobretudo mostrando a roupa que compramos a pouco mais de uma semana. Sorri confusa.
- Eu quero que o Harry só veja quando estiver lá. Quero que ele babe em mim e que todos vejam.
- Meu Deus, você fica mais obcecada a cada dia.
- Você não entende. Eu sou apaixonada por ele, desde antes de conhecê-lo, e agora que conheço nem se fala. Eu tenho que ficar com ele. Tenho que sentir aqueles lábios nos meus de novo. - Ela suspirou e fechou o sobretudo. Eu engoli em seco. Detestava a ver daquele jeito. Dói em mim também. Descemos e encontrei Niall, Louis, Harry e Liam sentados no sofá. Eles estavam mais perfeitos do que nunca.
- Hey garotos! Como estou? - Nara deu uma voltinha.
- Você vai assim? - Niall perguntou estranhando o excesso de pano.
- Algum problema?
- Nenhum. É só que... Essa não é a Nara que conhecemos. - Louis respondeu por ele. - Imaginei que você estaria com uma roupa curtíssima. - Ela sorriu maliciosa.
- Você me imaginou com pouca roupa. - Arregalei os olhos e comecei a rir como uma louca enquanto Louis ficava vermelho.
- Bom...
- Você imaginou? Não acredito nisso, Lou. Não acredito. - Harry disse. Eu sorri de lado. Ele estava com ciume, ele gosta dela.
- Fica calmo Harry. Sem ciume por favor. - Ela disse se gabando.
- Eu não to com ciume... É só que...
- s/n? Que roupa é essa? - Ouvi a voz de Zayn e me virei rapidamente para ele sorrindo e o abracei.
- Gostou?
- Você ta linda, mas não vai assim.
- O que? Por que não?
- Porque isso que você chama de roupa eu chamo de dois pedaços de pano minúsculos. - Me irritei.
- O que? Do que você esta falando Zayn? Minha roupa não ta curta.
- Você realmente acha que isso não ta curto? Olha, só vai trocar essa coisa logo. E trate de por algo mais cumprido. - Se formou um nó na minha garganta, mas eu não me trocaria, não faria o que ele disse só porque ele quer.
- Eu não vou me trocar.
- Sim, você vai. Namorada minha não sai por ai vestida igual a uma...
- Uma o que Zayn?
- Vai se trocar.
- Eu não vou tirar essa roupa. Diz na minha cara do que você ia me chamar. - Meu punho estava fechado e os dentes trincados.
- Zayn, pega leve. Ela sabe se comportar. - Liam tentou me defender.
- Não se intromete Liam! O papo não é com você!
- Vamos para festa. Eu não quero me atrasar, quero ver meus meninos logo. - O provoquei e sai anda rápido na direção do carro. Eu queria chorar, mas não o fiz. Logo os outros apareceram na van e o motorista deu partida em direção da casa de Luke.
[...]
Eu, Zayn e Liam passamos o caminho todo em silencio enquanto os outros estavam animados. Descemos do carro e vi Nara começar a abrir o sobretudo, como estava ao lado dela e Harry não estava a olhando no momento resolvi dar uma ajudinha.
- Hey Harry! - Quase gritei quando ela terminou de tirar o sobretudo e o colocou dentro da van revelando sua verdadeira roupa. Os outros garotos também olharam instintivamente e ela sorriu safada mordendo o lábio. Acho que ela consegui o que queria.
- Acho que gosto mais dessa roupa. Estou mais a minha cara Niall e Louis.
- Com certeza! Meu Deus! Harry você é um cara de sorte! - Mas ele não respondeu a Niall, estava muito ocupado admirando a garota a sua frente.
- Tem uma baba caindo aqui Harry. - Louis falou rindo e ele não deu bola. - E pare com esses pensamentos pervertidos porque eu sei que esta me traindo com ela por dentro.
- Eu to fazendo nada.
- Mas ta pensando. Então pare. - Ele resmungou alguma coisa e puxou Louis e Niall para dentro pelos pulsos. Eu fiz o mesmo e puxei Nara sorrindo de orelha a orelha.
- Viu aquilo? Ele estava te comendo com os olhos! Já falei que você é minha ídola?
- Todos são meus fãs, meu amor. - Jogou uma piscadela claramente feliz. Obvio. Ela fez Harry Styles babar por ela. - Você viu como ele me olhou? Como eu amo aquele cara! - Meu sorriso desapareceu.
- Nara, você o ama? - Engoli em seco. Harry gostava dela, mas amar... Ele não assumiria um namoro. Ela pode estar criando expectativas demais. Eu não quero que ela se machuque.
- E muito. Agora vem. Vamos acha-lo, preciso dançar e preciso que ele veja.
Nara dançava como ninguém, já tinha muita gente - homens - vendo sua dança e Harry a encarava com a mesma expressão que rinha lá fora, quando a viu tirando todo aquele pano. Eu parei de prestar atenção nisso, afinal, ela vai conseguir o que quer por si só. Então fui procurar um dos meninos do 5SOS. Dei voltas e voltas no primeiro andar da casa e não achei nada além de Liam. Ele estava sentado em uma mesa com o... Luke! Ah meu Deus é o Luke mesmo! Corri ate eles e antes de me sentar ouvi Liam falando:
- ... ela adora você e vai ficar muito feliz mesmo em conhecê-los. - Ele com certeza estava falando de mim.
- Falando de quem?
- Como você sabe que é 'quem' e não 'o que'? - Ele disse maroto e eu fiquei vermelha. Já deu pra perceber que disfarçar não é comigo.
- Não fala assim, Liam. Ela fica com vergonha! - Liam gargalhou se levantando e me abraçou, um abraço apertado que eu gostei mas achei estranho para o momento. Ele me puxou ate a cadeira ao seu lado e eu fiquei encarando Luke descaradamente.
- Ei porque esta encarando meu Luke? - Calum veio já falando comigo e eu sorri largamente (se é que era possível sorrir mais). Olhei pra ele e fiquei encarando também, não conseguia acreditar que estava vendo eles de tão pertinho.
- Acho que não é só o Luke que é uma pessoa "encaravel". - Ashton disse rindo e só ai percebi que eu realmente estava perto deles. Minhas lagrimas começaram a sair descontroladamente e eu abracei Michael com tanta força que ele começou a rir. Depois abracei todos por um bom tempo - um bom tempo mesmo. Eu conversei com os meninos por um bom tempo, tirei fotos, ganhei autógrafos e ate mesmo dancei com eles. Posso marcar esse, como sendo o dia mais perfeito de toda minha vida.
- Sonho realizado? - Liam perguntou no meu ouvido.
- Mais que realizado. - Não me aguentava toda aquela felicidade dentro de mim.
- Por que... Por que não vai falar com o Zayn? - Ele parecia estar se forçando a fazer a pergunta mas ignorei esse pensamento.
- Poque se eu me desculpar vou estar admitindo que estou errada, e eu não estou. Se eu tivesse feito o que ele queria dessa vez, ele vai pensar que eu tenho que obedece-lo sempre. E não é assim que as coisas funcionam.
- Eu sei, mas... Não acha que pegou um poco pesado com ele? Ele só quer te proteger.
- O que ele estava pensando? Que eu ia sair por ai dando pra qualquer um que aparecer na minha frente? Nem se eu não estivesse namorando ele. - Vi os olhos de Liam marejarem e ele desviar o olhar. Ele se preocupa mesmo com o Zayn. - Ele tem que confiar em mim.
- E ele confia

Nara on.
Eu dançava da forma mais sensual possível. Harry vai ficar comigo de qualquer jeito. Aquele monte de cara me olhando me fazia ficar mais encorajada a continuar. Quem sabe ele não sinta ate ciume. Eu já estava cansada então fui ate o bar improvisado tomar alguma coisa. Quando me viro sou surpreendida por um beijo. Não recuo, muito pelo contrario. Era um beijo bom e viciante. Não como o de Harry, mas era perfeito. Quando falta ar para nossos pulmões o tal garoto me solta. Eu o olho e penso já ter visto de algum lugar. Fico o encarando. Eu já vi esse cara, mas onde?
- Olha o aniversariante pega todas! - Um garoto esquisitinho fala atras de mim. Aniversariante... Então esse é o tal Luke de quem s/n tanto fala. Olhei para o lado e vi Harry furioso. Sorri. Ele sentiu ciume. Esse beijo foi mais perfeito que eu pensei. Só tinha um problema: s/n também olhava só que com lagrimas nos olhos. Ela saiu empurrando as pessoas ao seu redor e sumiu no meio da multidão. Quando tentei dar um passo para ir atras dela uma mão forte e grande me segurou. Olhei para trás pronta pra xingar de mil e um palavrões, mas meus olhos se encontraram com os olhos verdes mais lindos do mundo. Harry.
- O que estava fazendo com aquele cara?
- Que foi amor? Nem temos um relacionamento serio e você já quer me controlar?
- Cala boca. - Foi só o que ele disse antes de me agarrar pela cintura e me beijar. Sabe aquilo que eu disse sobre o beijo de Luke ser bom, viciante e um dos mais perfeitos? É verdade, mas o de Harry é zilhões de vezes melhor. Eu esperei por aquele beijo a minha vida toda e agora, que eu finalmente o ganhei, posso afirmar com toda certeza: Eu jamais vou me esquecer do meu melhor beijo: o beijo do amor da minha vida.

s/n on:
Eu nem sei porque fiquei tão abalada com aquele beijo. Eu e Luke nem nos conhecemos direito. Acho que é aquele ciume de fã, aquele que só as fãs de verdade e sentem pelo menos um pouquinho mesmo apoiando o tal casal. Enxuguei minhas poucas lagrimas e sorri ao ver Zayn, mas esse sorriso logo se desfez. Ele estava sentado na mesa cabisbaixo, passando o dedo indicador pela borda do copo com os pensamentos provavelmente longe, muito longe pela expressão de seu rosto. Uma garota com uma roupa de puta apareceu ao lado dele e praticamente jogou os seios na cara dele. A raiva me consumia mas esse era um bom teste pra ver se Zayn é fiel e se vai se entregar pra qualquer vadia que se jogar pra cima dele. Mas me senti culpada por pensar isso dele quando o vi dispensar a garota. Eu me aproximei lentamente e coloquei as mãos em seus olhos.
- Adivinha quem é. - Eu queria ter sussurrado mas a musica era alta demais pra isso. Senti que ele sorriu e se virou pra mim, me dando um selinho e me puxando para sentar ao seu lado.
- S/n, me desculpa? Eu fui idiota ciumento. Eu não queria ter falado daquele jeito com você, eu só estava nervoso poque estava morrendo de ciume.
- Não é motivo o suficiente pra falar comigo daquele jeito certo?
- Eu sei é que eu não suporto a ideia de você com outro cara que não for eu. Eu fui um idiota e to arrependido. Me perdoa?
- É claro que perdoo, mas tem que me prometer que vai se controlar a partir de agora.
- Tudo bem. - Ele sorriu e me deu um selinho. Ele não prometeu. Resolvi deixar pra lá porque não queria  mais brigas,  o importante é que estames bem e felizes de novo.

Nara on:
Paramos o beijo por falta de ar e encarei Harry ainda não acreditando no que acabara de acontecer. Ele me beijou de novo e as coisas começaram a ficar mais quentes então ele me puxou pra fora da casa do... Do... Do aniversariante que no caso me esqueci o nome agora. Ele praticamente me jogou dentro da van e sorriu malicioso. Eu não sabia se deveria retribuir, mais eu sentia meu coração pulando cada vez mais dentro de mim, e pela primeira vez na vida eu estava com vergonha e ao mesmo tempo nervosa ao transar com alguém.
Deem play nessa música(Rock Me)
Ele subiu por cima de mim, e distribuiu beijinhos pelas minhas coxas, depois barriga, pescoço, e chegou nos meus lábios. O beijo estava super selvagem, e eu retribui com a mesma intensidade que ele. Suas mãos passaram pela lateral do meu corpo, deu uma leve apertada na minha bunda e logo em seguida subiu as mãos para os meus seios. Paramos o beijo por falta de ar, e puxei a camisa dele com urgência, e ele me ajudou nessa trabalho. Nos encaramos por dois segundos no máximo, e ele levou os lábios até meu pescoço, onde começou a dar vários chupões. Comecei a arfar, e senti minha intimidade pulsando, eu precisava de Harry agora. Soltei um gemido fino, e pude perceber que ele sorriu safado. Senti seu membro ereto, e sorri satisfeita com isso. Pelo menos eu já havia o feito ficar excitado.
Uma de suas mãos foram diretamente para os meus seios e começou a massagear ele. Arfei sentindo minha calcinha começar a ficar molhada. Harry parou com os chupões, e suas mãos agora estavam nos meus seios. Senti sua mão por cima do zíper onde abria a minha "blusinha", se bem que aquilo mais parecia um sutiã. Ele parou por ali, e eu o encarei confusa.
- O que foi? - Perguntei claramente confusa.
- Tem certeza?
- Harry, se quer saber se eu sou virgem ou não vou te responder: Não. Eu tentei me guardar pra você, só que o desejo é mais que eu. Mais eu acho que nessa hora você já deveria ter tirado essa... blusinha. - respondi fitando seus olhos incrivelmente verdes.
- É... ok. - na mesma hora, senti ele puxando de uma vez só o zíper, sorri com isso, e assim que ele conseguiu tirar ela – com um pouco de dificuldade, já que eu estava meio "incapaz" de me mover com ele encima de mim –, meus seios saltaram pra fora. O olhar dele se desviou para meus seios, e ele os fitou por alguns segundos, logo depois voltou a olhar para mim.
Tentando esconder a minha vergonha, passei a mão pelo seus cachos perfeitos, e os prendi em meus dedos, o puxando carinhosamente até mim. Nossos lábios se juntaram, e o beijo não havia ficado tão selvagem quanto os outros. Ele era calmo, e perfeito. Acariciei a nuca de Harry, e brinquei com alguns cachinhos dele.  Uma das minhas mãos parou de acariciar a nuca dele, e passearam livremente por seu peitoral, logo desceram para seu abdômen definido, onde dei uma leve arranhada sentindo-o se arrepiar todo. Minhas mãos foram parar no cós de sua calça. Harry parou o beijo, e passou a observar o movimento que minha mão fazia. Consegui fazê-la entrar por dentro da calça, e senti o membro de Harry ereto e... meu Deus! Parecia ser muito grosso!
Mesmo nervosa tentando saber como aquilo iria caber dentro de mim, ainda o apertei e Harry soltou um gemido rouco, que puta que pariu, aquele gemido fazia qualquer uma ficar molhada.
Retirei minha mão de lá de dentro, e comecei a dar beijinhos no pescoço de Harry, enquanto ele mordiscava meu pescoço, e depois dava alguns chupões. Minhas mãos começaram a fazer o "serviço", enquanto uma abria o zíper, a outra abria os botões da calça. Quando consegui, com muito esforço, tirei as calças de Harry, logo invertendo nossas posições e ficando por cima dele.
Retornamos a nos beijar novamente, dessa vez o beijo era feroz e totalmente selvagem. Havia malícia, e um toque de loucura ali no meio. Era totalmente louco eu estar prestes a transar com meu ídolo, pelo menos iria realizar um desejo. Ás vezes me pergunto como fiquei tão safada assim, e é nessas horas que eu lembro que é por causa desses cinco garotos, inclusive um ser chamado Harry Styles.
Comecei a rebolar encima do membro de Harry, e ele gemeu novamente, só que mais rouco dessa vez.
- Porra Nara! Não faz isso comigo, cara. - foi a única coisa que disse, e logo inverteu nossas posições, tirando a minha saia. Seus dedos brincavam com o elástico na minha calcinha, e eu estava implorando mentalmente para Harry me penetrar de uma vez.
Ele mordiscou o lóbulo da minha orelha, e me arrepiei por inteira. A orelha e o pescoço eram meus pontos fracos, e parecia que agora ele já sabia disso. Meus pensamentos foram brutalmente interrompidos quando sinto minha calcinha ser rasgada ao meio, e na hora dois dedos de Harry me penetrarem de uma só vez. Soltei um gemido em um tom quase que alto, e Harry fazia movimentos rápidos e selvagens com os dedos. Eu já gemia mais do que o normal agora, e Harry passou a abafar os gemidos me beijando. Logo senti uma explosão dentro de mim. Parecia que eu havia ido pro céu, deitado nas nuvens, e logo começar a cair. Parecia ter chegado no inferno, e senti um fogo por dentro de mim, eu estava respirando ofegante, meu corpo tremia, e minha vista estava um pouco turva, só que sabia que não iria parar por aqui.
Minha respiração começou a voltar ao normal, meu corpo já não tremia mais, e Harry me encava com desejo. Seu olhar passou pelo meu corpo inteiro, e depois ele voltou a fitar meus olhos. Pensei que seria o fim, mais meio que mudei de opinião assim que Harry se agachou, e abriu as minhas pernas. Epa! Ele não iria fazer isso que eu estou pensando, não é? Na hora, sinto a língua de Harry brincar com meu clitóris, e isso foi a gota d'água. Acabei soltando um grito de prazer, e parece que isso só estimulou Harry a continuar. Sua língua passava por toda a extensão da minha intimidade, e quando senti que estava chegando quase lá novamente, Harry parou.
O olhei confusa, e ele sorriu malicioso. Subiu por cima de mim, ficando no meio da minhas pernas.
- Você não achou mesmo que iria ficar se divertindo e eu sofrendo aqui, não é mesmo? - Havia saído como afirmação, e logo ele retira a sua box. Seu membro salta pra fora, e isso fez com a minha intimidade pulsasse mais ainda. Ele começou a distribuir beijinhos pelo meu pescoço, e minhas mãos foram para as suas costas nuas. O abracei fracamente, e logo sinto seu membro entrando dentro de mim. Solto um gemido, e escondo meu rosto na curva de seu pescoço.
Ele começa a se movimentar lentamente dentro de mim, e logo seus movimentos começam a ser mais rápidos. Cada vez mais, eu soltava mais gemidos, quando me dei conta, eu estava com as unhas fincadas em suas costas, mais não estava o machucando, ele fazia movimentos rápidos, enquanto gemia roucamente no meu ouvido, me fazendo arrepiar dos pés a cabeça. Era uma sensação deliciosa.

I want you to rock me, mm, rock me, mm, rock me, yeahh
Eu quero que você me agite, me agite, me agite, yeah

I want you to rock me, mm, rock me, mm, rock me yeah
Eu quero que você me agite, me agite, me agite, yeah

I want you to hit the pedal heavy metal show me you care
Eu quero que você pise na tábua, me mostre que se importa

I want you to rock me, mm, rock me, mm, rock me yeah
Eu quero que você me agite, me agite, me agite, yeah

Logo eu e Harry gozamos juntos. O cheiro da van estava totalmente diferente, e na hora corei levemente. Abaixei meu olhar, e fiquei em silêncio por um tempo. Agora iria voltar a ser como antes? Eu amava Harry, mais não sabia se era amor verdadeiro ou apenas de fã. Já Harry, ele nem me conhece direito.
Acho que Harry percebeu que eu estava desconfortável, e pegou no meu queixo obrigando eu a olhá-lo.
- Aconteceu alguma coisa? - perguntou, e para dar uma aliviada respondi:
- Sim. Eu acabei de tr... - fui interrompida com o barulho de algo se chocando contra a porta da van. - Porra! Harry olha essa bagunça, como a gente vai limpar?
- São eles? - Perguntou confuso e desesperado ao mesmo tempo.
- Não sei. - Me levantei e dei uma espiadinha pela janela. Era apenas um casal se comendo do lado de fora da van. Fiz uma careta de nojo, e me virei para Harry, me fitava meu corpo. Pulei no banco da van, e peguei a minha saia. Só que na hora me lembrei: E a calcinha?
- Harry, minha calcinha tá a ond... - parei de falar assim que encontrei uma parte da minha calcinha rasgada, e jogada no banco onde eu e Harry havíamos transado a alguns minutos atrás. - Eu. Não. Acredito. Que. Vou. Ter. Que. Ficar. Sem. Calcinha! - disse pausadamente e Harry me encarou segurando a risada. - Me dá a sua cueca. - falei e ele me olhou confuso. - Eu vou usar ela, ué. Ninguém mandou rasgar minha calcinha, você tinha que ter sido mais delicado.
Peguei a box preta dele que estava jogada no chão da van, e a coloquei.
- E eu?
- Ah, por favor né, você anda pelado pela casa. Não vai se importar em ficar sem a cueca. - respondi calma, mais por dentro estava soltando fogos de artifício.
Peguei a blusinha, e a coloquei, só que na hora de fechar o zíper não deu muito certo. Não queria fechar, e isso é o ruim de ter os peitos cheios. Eu estava parecendo um pimentão quando me virei para Harry, que ainda estava jogado no banco da van, me encarando.
- É... me ajuda aqui? - perguntei encarando o pé de Harry. Estava com vergonha de pedir o olhando.
- Tudo bem.
- É só apertar um pouco eles, e eu fecho o zíper. - falei. Ele ficou de frente pra mim, e eu me esforçava ao máximo para não olhar para o membro dele. Ele pressionou fraco os meus seios que estavam cobertos pela blusinha, e eu consegui fechar o zíper. - Pronto. Obrigada. - me virei e peguei minha saia logo em seguida.
- Seu corpo fica ainda mais bonito quando você está usando a minha box, sabia? - escutei ele dizer, apenas ignorei e senti meu sangue subindo mais uma vez para as bochechas.
Peguei minha saia, e a coloquei. Depois de um bom tempo, consegui arrumar meu cabelo, e arrumar a maquiagem borrada. Eu e Harry demos um jeito e conseguimos arrumar a van, mais ela ainda tinha aquele cheiro estranho, de sexo, talvez.
Eu e Harry descemos de fininho da van, nos certificando que ninguém estava de olho na gente. A maioria das pessoas estavam dentro da festa. Eu segurava meus saltos, e os coloquei assim que desci da van. Harry já iria voltar para a festa, mais eu o puxei pelo braço e o prensei contra a parede. Antes que ele pudesse dizer algo, o beijei. Nossas línguas exploravam uma a boca do outro, e a sensação era maravilhosa.
Ele agarrou minha cintura, e me puxou mais pra ele, enquanto eu envolvia meu braço em volta de seu pescoço. Ele se virou, me prensando contra a parede dessa vez. Suas mãos foram parar no meu quadril, e eu acariciava a nuca dele. Quando paramos em busca de ar, fitei seus olhos e ele fez o mesmo. Eu nunca pensei que um dia estaria frente-a-frente assim com ele, era uma coisa diferente, eu sempre sonhei em ver aqueles olhos de perto, e agora eu os tinha bem perto de mim.
- Harry... e-eu te amo. Eu posso ter ficado com outros caras na minha vida, mais nenhum deles se compara a você. E mais uma vez: Eu te amo. - sussurrei olhando bem fundo nos olhos dele. Fechei os meus logo em seguida, eu estava morrendo de vergonha. Quando abri meus olhos, Harry sorriu.
- Eu também gosto muito de você. - sussurrou junto comigo, só que não era isso que eu queria. Foi a primeira vez que eu disse "eu te amo" para alguém, e esse alguém foi Harry. Só que percebi que nessa história eu devo ter sido a idiota. Ele gosta de mim, e gostar e muito diferente de amar.
Senti seus lábios contra os meus, e sua língua pediu passagem. Cedi, e acariciei seu cabelo, enquanto ele fazia um círculo com os dedos em meu quadril. O beijo era calmo, e totalmente maravilhoso. Eu poderia ficar aqui pro resto da minha vida, só que infelizmente não posso.
Paramos o beijo, e ele sorriu novamente pra mim. Se virou, e voltou pra festa.

The words you whispered I will always believe
As palavras que você sussurrou eu sempre acreditarei


Oi, Oi gente lindástica <3
Antes de tudo é a Nara aqui, infelizmente a mamãe da Debs descobriu que ela tirou nota baixa e puff, tirou o bb(o not) da Deb's :(
Pode deixar que em pouco tempo a Debby volta e ela continua okay?
Ah, e fui eu mesma que escrevi o hot, sorry se eu fiz alguma de vocês vomitarem ou querer morrer porque o hot ficou ridículo e blá blá blá.
Eu espero que vocês estejam gostando amores <33
Até amanhã, ou sei lá rsrs'

Remember me - 13°


Minutos. Horas. Dias. Semanas. Sim, 4 semanas que não vou a escola, e tudo por causa da quimioterapia. Eu tenho chegado todos os dias extremamente cansada, e quando tento me alimentar, vomito tudo minutos depois. Jheniffer não visita mais, por estar ocupada demais estudando, já Zayn veio só 2 vezes durante essas longas semanas. E Harry? Bom... Ele vem aqui em casa todos os dias, mas eu o ignoro. Pelo simples fato dele ser grudento, até demais.
Me levantei da cama, e fui direto ao banheiro. Tomei um susto imenso quando vi que tinha fios de cabelos caídos pelo meu moletom. Comecei a me desesperar e voltei correndo para minha cama, meu travesseiro estava infestado de fios. Eu comecei a gritar desesperadamente. Isso não pode estar acontecendo comigo!
Vocês podem me achar patricinha por eu estar agindo dessa maneira, mas duvido se vocês não ficariam desesperadas ao ver fios do seu cabelo jogados por toda parte da sua cama. É assustador!
Tia: (S/A), o quê aconteceu? - ela entrou correndo no meu quarto e me olhou.
Eu: Meu, meu... Meu cabelo - disse desesperada.
Tia: Vem aqui - ela me pegou e me abraçou - Você é forte (S/A), não vai se desesperar por causa do seu cabelo. Podemos dar um trato nisso. Vamos ao salão hoje à tarde e vamos fazer um corte para que não fique assim, okay? - minha tia disse rapidamente e eu só pude assentir com a cabeça que estava colada em seu ombro.
Eu: Quando poderei ir a escola?
Tia: A médica liberou essa semana, então pode ir amanhã. 
Eu: Tia, e se me zoarem? - digo chorando a abraçando mais forte. 
Tia: Eu não acredito nisso - ela riu - (S/N/C) preocupada com o quê as pessoas pensaram sobre você? Essa é nova! (S/N), para de se preocupar com isso. Ninguém irá te julgar. Até porque ninguém sabe o que você está passando. Se te zoarem, levante a sua cabeça e siga em frente. Não se importe e seja você mesma.
Eu: Mas é complicado, tia.
Tia: Eu sei que é. Mas você tem que ser forte. Agora se arruma que vamos tomar café e vamos no salão - minha tia riu e me beijou na testa.
Caminhei até o banheiro e fiz minha higiene matinal, me arrumei e desci as escadas encontrando minha tia, meu tio e HARRY? 
Tio: (S/N), você não me contou que era amiga do Harry - ele disse rindo e Harry me olhando, sorridente. 
Eu: Mas eu não sou - disse séria tendo que me sentar ao seu lado na mesa. 
Tia: Termine logo de tomar café e vamos logo (S/N), Harry vai querer ir junto com a gente? - ai que droga tia!
Harry: Onde? - Harry olhou pra ela curioso. 
Eu: A lugar nenhu...
Tia: Vamos ao salão e depois vamos fazer compras. 
Harry: Adoraria! - Harry disse rindo. Harry, eu vou te matar! 
Tia: Ótimo, sempre precisamos de uma opinião masculina, certo? - ela sorriu e eu revirei os olhos.
Tia: Anda (S/N), vá se arrumar - revirei os olhos e me levantei. 
Tio: Cuidado pra não ficar vesga de tanto revirar esses seus olhos - Harry gargalhou e minha tia também. Eles só podiam estar de brincadeira. 
Subi as escadas e me arrumei. Quando desci todos estavam no sofá e quando minha tia me viu ela sorriu.
Tia: Vamos, podem indo lá pra fora que eu vou pegar as chaves - sai para fora (dã) e Harry veio logo atrás de mim. 
Harry: (S/N)...
Eu; Harry, eu não quero conversar com você. 
Harry: Mas vai ter que querer - ele segurou minha mão e me virou em sua direção - Eu só quero conversar com você, acertar as coisas. Vamos fazer o seguinte? Quando formos embora com a sua tia, vamos sair, comprar sorvete ou algo do tipo. Eu só quero conversar com você. 
Eu: Harry...
Harry: Não aceito um não como resposta.
Eu: Tá. 
Harry: Tá o quê? 
Eu: Af, você é tão lerdo. Eu disse que aceito conversar com você.
Tia: Peguei as chaves, vamos? - assentimos e entramos no carro.

[...]

Estávamos no salão fazia 1hrs já e a mulher ainda estava arrumando meu cabelo, minha tia fofocava com as mulheres do salão enquanto Harry observava atentamente como a mulher arrumava meu cabelo. 
Cabeleireira: Prontinho, o quê achou?
Eu: Ficou lindo! Obrigada - desci da cadeira e fui para fora e como já era de se esperar, Harry me seguiu.
Harry: Você está linda!
Eu: Obrigada, eu acho - olhei confusa e vi minha tia sair do salão. 
Tia: Agora vamos as compras - minha tia sorriu e eu a olhei com uma cara de tédio. 

  HARRY P.O.V

(S/N) estava tão linda com aquele cabelo, ela estava tão linda escolhendo as roupas na loja, ela era linda!
Você: HARRY? - tomei um susto e pulei da cadeira. 
Eu: O quê aconteceu? 
Você: Eu estou te chamando a muito tempo e você estava olhando pro nada - ela riu - Eu... Hã... Quero sua ajuda - ela disse sem graça e eu sorri.
Eu: Claro, no que quer que eu te ajude?
Você: Eu quero algum vestido, mas não estou achando nenhum que fique bonito em mim, me ajuda a escolher um?
Eu: Sim, claro! - me levantei e logo de cara achei um vestido que ficaria lindo nela - Veste esse - entreguei pra ela e ela saiu andando em direção aos provedores. Não demorou muito e ela saiu de lá, linda! Ela usava um vestido justo que modelava suas curvas, mesmo que sendo poucas pelo fato dela ter emagrecido muito desde a última vez que a vi. A cor do vestido era um azul caneta, e tinha poucos brilhos na área dos seus seios.
Você: Harry? Você ainda está aí? - ela sorriu corada. Já disse que ela é a coisa mais linda do mundo corada?
Eu: Sim! - sorri.
Você: O que acha?
Eu: Você está linda, maravilhosa! - sorri e me levantei e dei uma volta sobre ela para analisar o vestido e ela ficou vermelha que nem um pimentão - Vamos pagar.
Você: Não Harry, minha tia vai pagar e...
Eu: Sua tia não está aqui.
Você: Como? Como ela não está?
Eu: Ela saiu agora a pouco, disse que tinha coisas importantes a fazer e me deixou com você

 

Você: Tira esse sorriso cafajeste do rosto e vamos pagar o vestido.
Eu: Calma aí, escolhe um sapato também?
Você: Harry...
Eu: Cala essa boca e escolhe o sapato - ela riu e seguiu a vendedora e eu me sentei esperando. Não demorou muito e ela voltou.
Você: Pronto, vamos! - ela me puxou e fomos ao caixa e eu paguei o vestido. Estávamos saindo quando eu decidi deixá-la em casa.
Eu: Venho te buscar as 20hrs.
Você: Okay, beijos Harry. E obrigada! - sorri e beijei sua mão como um cavaleiro e ela riu.
Eu: Tchau - ela entrou dentro de casa e sorri instantaneamente, eu iria conquistá-la. De qualquer forma.

I Wish - Capitulo 8

Minnie.

(isso me lembra o Louis... Por que sera né? u.u kkkkkkkk)

Eu gosto do seu sorrisoEu gosto do seu chiqueiroMas não é por isso que eu te amoSendo você, só você É a razão que eu te amo - I love you, Avril Lavigne.


Zayn on:
Eu tirei as mãos da frente dos olhos dela e a abracei pela cintura. Ela parecia surpresa e maravilhada. Ficamos ali, encarando o por do sol ate ela quebrar o silencio.
- É o lugar mais lindo que eu já vi na vida. - Fiz uma careta. Pelo menos agora eu sabia que ela tinha gostado da surpresa.
- Prefiro Copa Cabana. - Ela gargalhou e se virou pra mim.
- Quando te conheci sabia que você era um cara incrível, mas sinceramente não achei que você fosse tão fofo.
- O que isso significa?
- Que eu achava que você era um galinha. - Ela sorriu fofa e eu gargalhei por dentro. Soltei sua cintura e me virei cruzando os braços.
- Ah é? Então porque não procura o Luke já que ele não é galinha e é super fofo? - As vezes eu acho que falo frases que me deixam muito gay, mas isso não vem ao caso.
- Que implicância é essa com o Luke? - Ela abraçou minha barriga e deitou a cabeça na curva do meu pescoço. Senti os pelos a minha nuca se arrepiarem.
- Nenhuma. É só que... Você gosta mais de falar dele do que de mim que sou seu namorado. - Ela gargalhou e beijou meu pescoço. Porra s/n, isso é covardia. To tentando ficar bravo com você!
- Ah claro! Com certeza. Ate porque é o Luke assiste filmes comigo, que sai pra comer um lanche ou tomar sorvete comigo, que me leva para lugares românticos mesmo que não seja uma data especial, que fica ao meu lado 24 horas por dia, que me fez sair do meu país pra morar com ele... - Sorri me virando para beija-la.
- Você pode por favor parar de ser perfeita para eu conseguir ficar bravo com você? - Ela fingiu pensar.
- Hummm... Não. - Ela sorriu fofa, me deu um selinho e saiu correndo e eu fiz o mesmo correndo atras dela.
[...]
- Não acredito! Parque de diversões? Serio mesmo?
- Droga. Podia jurar que você iria gostar. Você é toda fofa. Me desculpa. Achei mesmo que você ia gostar.
- Mas eu não gostei, Zayn. - Desde quando ela ficou grossa e delicada ao mesmo tempo? - Eu amei! Não consigo acreditar que você foi atencioso e carinhoso o suficiente a ponto de me trazer a um parque de diversões! Meu Deus, Zayn! Como você consegue ser tão perfeito? - Sorri aliviado e a beijei.
Depois que nos beijamos fomos comprar algodão doce e brincar nos brinquedos mais simples e seguros. Paresiamos duas crianças principalmente no carrossel. Depois carrinho de bate-bate. Na roda-gigante, não sei quem ficou com mais medo, só sei que o pessoal da mesma cabine ficaram olhando estranho. A montanha-russa: nunca gritamos tanto. Enfim, fomos em praticamente todos os brinquedos. E foi só no final da tarde, quando caminhávamos de mãos dadas chupando sorve, que percebi que tinha um fotografo ali. Sorri, agora todos veriam o quanto eu sou feliz com a minha namorada. Ela não percebeu, estava muito entretida com o balão em formato de Minnie e sorvete de chocolate.
[...]
Depois desse fim de semana incrível nós passamos a semana toda em casa. O que não fez com que a semana ficasse chata ou tediosa: muito pelo contrario. Nós nos divertimos muito. Assistimos filmes abraçados, brincamos de varias coisa (eu disse que paresiamos crianças) e claro, ficamos com os meninos e Nara. Por falar em Nara, ela passou a semana toda de segredinhos com s/n. Ela disse que estava ajudando Nara com um garoto e, por um momento, Harry ficou feliz por não ser ele. Porém logo percebeu que provavelmente esse garoto era ele. Outro que estava muito estranho ultimamente era Liam. Ele vivia sumindo e não ficava perto de mim quando s/n estava comigo de jeito nenhum.

Liam on:
Resolvi que me afastar de s/n era o melhor a fazer no momento, para o meu bem e o bem do relacionamento deles. Eu não queria me machucar, pelo menos não mais. O namoro deles saiu na mídia e praticamente todas as fãs amaram o casal. Isso me doeu um pouco, mas não era o maior dos meus problemas. Eu não estava a esquecendo, na verdade, só esta piorando. Penso nela cada dia e cada vez mais. E a merda do sentimento vai acaba ferindo alguém. Eu prefiro que seja eu ao invés de Zayn. Ele já sofreu demais e não quero que ele sofra ainda mais. Eu amo o Zayn como se ele fosse meu próprio irmão, e vê-lo sofrer, me faz infeliz. Não posso amar a garota dele. Por mais que me doa, eu devo esquecer s/n de uma vez por todas. Quem esta disposto a me ensinar como faço isso?

Zayn on:
A festa de Luke estava chegando. Amanhã. Eu não gostava muito da ideia. S/n vai conhecer o ídolo dela, e se ela me abandonar para ficar com ele? Eu não vou suportar. E não vou deixar. S/n é minha. Só minha e de mais ninguém. E ai de quem tentar chegar perto dela. Eu não me responsabilizo por meus atos e acabo, literalmente, com o idiota que se atrever, não importa quem ele for. Eu acabo com quem chegar perto da minha bonequinha.


Hey cat's!
Bom, minha linda mãe vai me por de castigo.
não pois ainda, mas eu tenho certeza que vai.
Pq eu tirei uma nota ruim na escola.
Por isso vou tentar ficar por um bem tempo postando varios capítulos já que ela vai tirar meu notebook.
Eu sei que eu mereço, mas meu not é meu bebe </3
Enfim, se eu sumir vcs já sabem o pq =/
PD: Quantas fic's vcs estão lendo no momento?
R: Pra falar a vdd, leio pelo menos uma em tds os blogs que eu sigo, ou seja, eu leio MUITAS fcs 
u-u
kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
69 bjss
><
Debby

Remember me - 12


Eu: Por que o tratou assim?
Zayn: Eu quero ficar com a minha cabeçuda, e nós já tínhamos terminado de conversar - disse sorrindo vindo em minha direção.
Eu: Zayn, nunca mais trate alguém assim. Sério.
Zayn: Okay, agora vem aqui e me dá um abraço - ele me puxou e me deu um forte abraço. O abraço dele é tão aconchegante, me passa segurança.
Eu: Zayn me solta, eu vou morrer assim. Você está me esmagando - disse com a minha voz um pouco falha por estar muito imprensada em seu peito.
Zayn: Não brinca com isso - ele me soltou e me encarou sério - Vem, vamos ver um filme. Vou fazer uma pipoca.
Eu: Scarface! - disse rápido.
Zayn: Leu minha mente - sorriu e colocou o filme. Ele estava olhando para o nada e eu concentrada no filme, até que seus olhos param em mim.
Zayn: Ér... Quando você... Você sabe...
Eu: Vou fazer quimioterapia? - disse rápida ainda olhando para o filme.
Zayn: Sim.
Eu: Amanhã mesmo eu não vou estar aqui - disse colocando mais pipoca em minha boca.
Zayn: Vou sentir saudade.
Eu: Você tem a Jheniffer. Não se preocupe comigo.
Zayn: S/n, olha pra mim - ele segurou meu queixo e virou em minha direção - Eu amo vocês duas. Eu amo a Jheniffer como homem, ela é minha namorada. Mas eu te amo como amigo, entendeu? Então saiba que eu fico muito, muito preocupado com você. Então, não fale dessa maneira. Eu te amo sua cabeçuda - ele me puxou e me abraçou.
Eu: Obrigada Zayn, eu te amo muito... AAAH!
Zayn: Que foi? Aconteceu alguma coisa? - ele deu um pulo do sofá e me olhou de olhos arregalados.
Eu: Sim! Você me fez perder a minha parte preferida do filme seu bocó - ele me olhou e começou a rir.
Zayn: Meu Deus, pensei que tinha acontecido alguma coisa.- ele colocou as mãos no peito.
Eu: Como você é cagão. Agora cala a boca que eu quero ver o filme - coloquei mais uma grande quantidade de pipoca em minha boca e direcionei minha atenção ao filme.
[...]
Eu: Zayn, deixa eu ir. São só 20 minutos da sua casa até a minha.
Zayn: Você tá maluca? Sabe que horas são? Quer que eu lembre?
Eu: Não precisa.
Zayn: Fala que precisa que eu te respondo. - bufei.
Eu: Tá Zayn... São que horas?
Zayn: São 21:30min da noite Seu nome! Tá tarde demais para ir embora sozinha - isso mesmo que você ouviu. A rua estava cheia de gente e Zayn estava com medo de alguém me sequestrar.
Eu: Zayn, não me leva. Parou com a palhaçada. Tchau - peguei minha bolsa e não deixei ele terminar. Bati a porta e sai andando na rua. Como queria sair um pouco de casa, resolvi passar em uma lanchonete e comprei uma porção de batatas fritas, um refrigerante e um hambúrguer. Quando sai da lanchonete já eram 22:00hrs. Meu lanche já deveria ter esfriado por causa da atendente lerda. Revirei os olhos e caminhei em direção a minha casa "beliscando" minha batata frita. A rua estava incrivelmente silenciosa e vazia. Confesso que fiquei com um pouco de medo. E fiquei com mais medo ainda quando escuto passos atrás de mim. Aumento a velocidade dos meus passos e a pessoa também. Eu começo a me desesperar, e como se não ficasse pior meu celular treme me fazendo dar um pulo de tanto susto. Pego o celular, desbloqueio a tela e vejo uma mensagem:

"Calma cabeçuda, tá achando que eu sou o quê? Um estuprador que não. Só estou te acompanhando até em casa. E como recompensa quero esse hambúrguer. 
Zayn xx"
  
Suspiro aliviada e me viro encarando um Zayn rindo da minha cara.
 Eu: Tá rindo do que idiota?
Zayn: Você ficou com medo e saiu andando rápido.
Eu: Duvido que não ficaria com medo. E isso não tem graça - disse séria. 
Zayn: Desculpa. Me dá uma batata?
Eu: Não, você me assustou - disse andando.
Zayn: Ei! Desculpa, volta aqui - ele veio correndo atrás de mim. Cheguei em casa e deixei a porta aberta para o Zayn entrar. Ele entrou se jogando, literalmente, no meu sofá. 
Zayn: Vamos fazer o quê?  - disse ele pegando mais uma batata.
Eu: Conversar, sabe o quê eu acho?
Zayn: O quê? - ele disse com a boca cheia de batata.
Eu: Que você precisa ter mais educação. 
Zayn: Desculpa. O quê você acha? 
Eu: Que você tem que passar mais tempo com a Jheniffer. Vocês são namorados. Você passa mais tempo comigo do que com ela. 
Zayn: Verdade, tem razão - ele se levantou pegando o celular. 
Eu: Ei! Aonde vai?
Zayn: Vou marcar para eu e a Jheniffer jantarmos amanhã,  o quê acha? 
Eu: Uma boa, liga pra ela - sorri ligando a televisão. Estava a muito tempo vendo televisão que estava me dando sono até que aquela bixa louca voltando pra sala.
Zayn: Ela topou, e quer que eu vá pra casa dela agora - ele sorriu.
Eu: Huuuum - sorri maliciosa - Eu ia dormir mesmo, pode ir. Se divirta - disse desligando a televisão e subindo as escadas. 
Zayn: Ei? - Zayn me gritou na metade da escada.
Eu: Hum? - disse coçando os olhos.
Zayn: Te amo cabeçuda - ele sorriu e desligou a luz da sala para mim. 
[...]
Mais um dia eu acordei, sonolenta. Fui direto ao banheiro e tomei um banho. Me vesti e já fui pegando a mochila quando me lembrei que hoje eu não iria a escola. Iria fazer quimioterapia. Peguei minha bolsa e fui em direção ao hospital. Quando cheguei lá, a secretária já me reconhecia e me mandou a uma sala. Quando abri me deparei com uma mulher sentada. 
Xx: Olá S/n, sou a doutora Rose. Irei te acompanhar na sua quimioterapia. 
Eu: Oi. Então, quando começo?
Rose: Agora mesmo, por favor, me acompanhe - Gente eu já estava cansada das pessoas ficarem me mandando ir pra tantos lugares. 
[...]
Terminada a quimioterapia. Eu estava me sentindo meio enjoada. Me sentei na cadeira em frente a doutora Rose enquanto ela escrevia em uma folha. 
Eu: É normal? Eu estar enjoada?
Rose: Esses são um dos efeitos colaterais da sua quimioterapia - ela voltou a escrever na folha e depois de um tempo terminou - Aqui está uma lista de alimentos que você tem que comer a partir de agora. Volte amanhã para a quimioterapia - ela me entregou a folha e eu sai do hospital. 
Cheguei em casa um pouco enjoada, um pouco não, muito. Me levantei correndo ao banheiro e vomitei tudo ali mesmo. Fiquei um bom tempo ali e depois decidi tomar um banho.
Pelo jeito essa semana sera complicada. 


Mini imagine - Louis Tomlinson (Parte 2)

Menina quebradora de corações.



Cada lagrima que ela derramava eu me sentia como se fosse comigo. Enquanto eu acariciava seus cabelos, ela, deitada com a cabeça no meu colo, contava cada detalhe da noite passada, quando o idiota do namorado dela a traiu descaradamente no apartamento dela, e eles nem moravam juntos! A parte boa, ao menos para mim, é que ela finalmente desistiu de ficar com ele depois das inúmeras traições. Quando ela vai me enxergar mais do que como um melhor amigo?
- Louis, eu sei que sou a pior melhor amiga do mundo, mas você não sabe o quanto me faz bem ficar aqui com você. - Meu coração disparou.
- Vou te perdoar. Mas só porque sou o melhor melhor amigo do mundo. - Brinquei tentando a fazer sorrir, e  meu objetivo foi cumprido: a gargalhada dela era a mais fantástica de se ouvir.
- Sim, você é o melhor melhor amigo de todos os melhores amigos.
- E qual é o premio pra essa categoria? - Ela se sentou com os olhos brilhando, talvez por causa do choro de minutos atras.
- O que o meu melhor amigo quer ganhar de premio?
- Você. - Falei sem pensar e me arrependi no mesmo instante. Droga!
- O que? - Ela parecia surpresa - e acho que realmente estava. Já que a merda esta feita, vou ate o fim.
- Eu, Louis Tomlinson, quero como premio você. Simples assim. E se você não gosta disso eu não tenho culpa: você é que tem. Por sorrir envergonhada quando paga mico; por me encarar nos olhos para falar algo importante; por nunca conseguir mentir pra mim; por nunca me deixar sozinho quando estou triste; por me fazer rir mesmo nas piores horas e por cuidar de mim. Por me ligar todas as noites nem que for só pra desejar que eu durma bem; por ser legal com minhas fãs; por ter uma gargalhada escandalosa e magnifica. Por ser você: Perfeita todos os dias. Então não me culpe por te amar, culpe a sim mesma por ser tão adorável. - Nossos olhos estavam marejados e eu estava me preparando para ouvir um "Você é o melhor amigo de todos, Louis!" quando fui surpreendido por um beijo. Não qualquer beijo. O beijo que eu mais desejei na vida. O beijo que eu imaginei e esperei por tanto tempo: O beijo da minha s/n.
[...]
O ex-namorado dela a procurou para pedir desculpas três meses depois. Mas ela já era minha: como sempre teve que ser. Então ela continua sendo uma menina quebradora de corações. A diferença é que agora não é mais o meu coração que ela quebra.

A Thousand Years - Capítulo 01

 PILOTO
Tenho que ir e deixa-lo sozinho,mas sempre saiba,sempre saiba que eu te amo tanto -GoodBye




LOS ANGELES,CALIFÓRNIA


Hoje fazem exatamente quatro dias que fiz a ultima entrevista para ser adotada. Aquele casal de velhos pareceu gostar de mim,mais eu não tinha a minima intenção de morar com eles. Nada ia fazer sentido,eles eram velhos de mais,beiravam os oitenta anos. Se algo acontece com eles? eu teria que superar a morte mais uma vez e sabe-se la se eu estaria preparada para isso. A vida já me pregou muitas peças e,sinceramente,eu já não tinha mais esperanças de um futuro. Dificilmente sou vista fora do quarto,a luz do sol já é uma coisa rara pra mim. Nesse lugar sou rodeada por falsidade,pessoas cheias de esperanças em encontrar uma família,uma lar onde possam ser amadas,o que raramente acontece. Mas nem uma delas é diferente de mim,todas tem um passado sombrio do qual querem se livrar,todas perderam alguém que amam e não estão aqui porque querem. Mais se me perguntassem se eu quero sair,eu diria que não!


Eu rabiscava as folhas do meu diário em quando minhas lagrimas rolavam sem controle. Pousei a cabeça sobre a mesa tentando me livrar dos pensamentos. Ignorar o fato de não ter sido adotada por ninguém em quatro anos acabava comigo. Mais talvez o problema não fosse com eles,e sim comigo. Eu dou um jeito de afastar todo mundo,e eu me odeio por isso,mais não posso evitar. Talvez seja por isso que meu pai foi embora,talvez fosse por minha culpa. Minha mãe sempre ficava em casa,faltava ao trabalho só para poder cuidar de mim e me fazia esquecer a ausência do meu pai. Mais meu coração se partia a cada vez que eu a via chorando,sozinha em silencio,a noite depois que me colocava na cama. Ela sofria com o abandono muito mais do que eu. 

Eu cheguei aqui com doze anos,duas semanas apos o assassinato da minha mãe. Eu era uma criança com medo do mundo. Desde que cheguei nem uma das garotas quis falar comigo,e eu não entendia o porque,mais depois de alguns anos sendo ignorada me acostumei com a solidão. Ate encontrar Justin,sim o Bieber. Ele veio nos visitar no verão passado e a que mais conversou com ele fui eu,e eu nem o conhecia direito,nem mesmo fã das musicas dele eu era. Desde então ele nos visita sempre que pode. E eu,virei sua melhor amiga.


Ouvi passos no corredor e tratei de limpar o rosto. Já era a hora do jantar e todos estavam no refeitório. Todas comíamos la,e quem não estivesse,era obrigada a ir. Deduzi que sentiram minha falta.

- SeuNome,sei que está aí - disse Lucy
- Não estou,vá embora! - ordenei
- É hora do jantar,você tem que comer
- Não estou com fome
- SeuNome,você precisa descer. Os monitores vão vir atrás de você 
- Por favor,me deixa ficar - supliquei 

Ouvi ela suspirar alto atrás da porta,depois escorou o braço na mesma. Ela não iria sair dali.

- Sua carta chegou - sua voz era carregada de frustração,ela soltou um longo suspiro e prosseguiu - quer ver?

Eu já sabia a resposta. Me levantei e limpei mais uma vez o rosto com a manga do moletom. Abri a porta e encontrei o seu olhar triste

- Faz alguma diferença? - pergunto,ela nau responde - você leu?
- Sim,como sempre

Ela me entregou o papel e eu hesitei. Li poucas partes. A carta era como qualquer outra,eu já havia recebido milhares dessas. Eles agradeciam por eu ter sido simpática e prestativa mais não era oque procuravam. Não me surpreendia. Lucy me puxou pela mão e me deu um forte abraço.

- Eu sinto muito,SeuNome
- Não sinta
- Queria muito poder te tirar daqui,te dar um lar...
- Mas eu não preciso,vou ficar bem
- Ano que vem você vai fazer dezoito anos,vai ter que sair,onde vai viver?
- Eu sei me virar,Lucy,não se preocupe comigo. Já disse que vou ficar bem

Ela me olhou e acariciou minhas bochechas

- Tudo bem. Já que quer assim. Agora vamos,você precisa comer

Lucy é uma mulher incrível. Também perdeu os pais e foi criada aqui,mais quando atingiu dezoito anos preferiu não sair e escolheu trabalhar aqui. Esse é nosso destino. Quando completamos dezoito anos somos obrigadas a sair ou trabalhar aqui. Lucy cuidou de mim desde que cheguei e se tornou minha melhor amiga,minha protetora.

Depois do jantar,Lucy me avisou que tinha uma ligação. Subi as escadas na ponta dos dedos,saltitando pelo corredor. Eu sabia que ele ligaria. Me sentei na poltrona de couro e ao lado no criado mudo o telefone fora do gancho me esperava

- Alo
- Oh SeuNome,como é bom ouvir sua voz 
- Você diz isso como se fosse verdade - brinquei,ele riu
- Não estou mentido - ele soltou um suspiro - como você está?
- Estou bem


Ele ficou em silencio. Droga! Deixei escapar o cansaço na voz

- SeuNome,quantas vezes tenho que dizer para não mentir pra mim?
- Justin,só não queria que se preocupasse
- Sua entrevista não deu certo,não é?

Arfei

- Sim
- SeuNome,você sabe que tem que me contar tudo...
- Mais eu estou bem,ser rejeitada já virou rotina

Admiti a mim mesma,sussurrando a ultima palavra

- O pior é que desta vez eu achei que seria escolhida 
- Eu sinto muito,queria poder lhe tirar dai
- Justin,você já me explicou mil vezes porque não pode,já estou conformada. Só não alimente minhas esperanças 
- Okay,desculpe
- Como estão as coisas por ai?
- Estamos em Las Vegas,e está incrível. É tudo tão maravilhoso. Conhecer lugares novos...queria poder te levar comigo
- Justin...
- Tudo bem,desculpe. Hã...eu tenho que ir
- Tá bem
- Prometo ligar logo. Prometa que vai me esperar?
- Eu prometo - sorri
- Muito bem. Até breve
- Até 

Eu esperei ate que o telefone ficasse mudo. Me levantei e voltei com paços lentos para o quarto. Anna,minha colega de quarto estava esparramada na cama com vários livros em volta. Fechei a porta com cuidado para não perturba-la
e me deitei,apagando a luz do abajur. Rapidamente peguei no sono.

Eram pouco mais das quatro e meia da manha quando batidas surgiram atrás da porta. Ignorei-as. Eu tinha esperança de que a pessoa achasse que eu estivesse dormindo e fosse embora. Eu estava errada. As batidas ficaram mais fortes. Levantei a cabeça e olhei Anna que se remexia a acordava na cama.

- SeuNome! - gritou Lucy
- SeuNome,faça esse barulho parar - grunhiu Anna - eu quero dormir!
- Desculpe

Me levantei e abri a porta. Lucy tinha um papel nas mãos e um sorriso largo na face bonita.

- Lucy,oque há? Por que me acordou tão cedo para me entregar cartas?
- Não é qualquer carta
- Fale de um vez,mulher!
- Leia!

Ela me entrou o papel já aberto por quasa da curiosidade de Lucy. O papel era pardo e a letra perfeita,muito bem escrita estava:

Queria SeuNome
Talvez você não se lembre de mim. Sou aquele que viveu escondido por medo do que acharia de mim. Eu sou um covarde e não peço que me perdoe por isso. Mais estou aqui,me redimindo. Eu errei com você,SeuNome,mais principalmente com sua mãe. E eu sei que ela não iria querer que vivêssemos separados. Estou aqui com uma proposta,quero que passe a morar comigo por esse ultimo ano. Fui informado que você fará dezoito anos em breve e já será dona de si mesma e eu não conseguiria me perdoar se não participasse disso. Venha morar comigo,para que eu possa lhe recompensar de todos esses anos perdidos. Garanto que passáramos bons momentos juntos,e além do mais eu sou seu pai. Lhe explicarei melhor quando chegar aqui.Mais lembre-se,a escolha é totalmente sua.
Com amor
Seu pai

Eu quis rasgar aquele papel em mil pedaços. Eu quis chorar,gritar,mais fiquei ali,imóvel com o papel na mão. Lucy me olhou esperançosa e aos poucos seu sorriso desapareceu.

- SeuNome?
- Ele só pode estar de brincadeira 
- Do que está falando?
- Ele é louco,não vou morar com aquele homem!
- SeuNome! Para já com isso,ele é seu pai
- Não importa! Se ele pensa que pode fazer isso está muito enganado

Larguei o papel no chão e dei as costas para Lucy. Eu não sabia ao certo oque estava sentindo naquele momento,eu só desejava não ter lido aquilo. 

- Mais você vai sim!
- Lucy! - exclamei
- Pare de ser tola e pense,isso pode ser uma oportunidade para você
- Eu não quero oportunidade nem uma,me sinto bem aqui,não preciso dele
- SeuNome,pare! Pense! Seu pai é rico pode te dar um futuro
- Eu não quero nada que venha daquele homem!
- Você só está brava,você precisa pensar. Telefone pra ele,esclareça as coisas
- Eu não vou fazer nada
- SeuNome,é só por um ano. Como ele diz você pode ir embora quando fiz dezoito anos

Eu não conseguia pensar,estava consumida pela raiva. Mas por que isso? Por que ele resolveu falar comigo só agora? Oque ele quer com isso? Era muito coisa para minha cabeça,eu tinha que decidir. Devo ir,ou devo ficar?






A Thousand Years - Personagens

SeuNome Hoffman
Tem 16 anos.Nasceu em Los Angeles,foi criada em um orfanato após a morte da mãe e guarda consigo o rancor que sentiu quando foi abandonada pelo pai.Bastante determinada e tem a personalidade forte,é teimosa e muito solitária.O tipo de garota que odeia atenção.Por trás de toda essa rebeldia e frieza,existe uma garota doce que só quer mostrar ao mundo do que é capaz.


Zack Campbell
Tem 18 anos.Perdeu todos que amava e guarda essa magoa dentro de si.Zack é vingativo e egoísta,esconde um passado ligado ao de SeuNome.Seu pai era um gangster procurado,que fazia apostas em Los Angeles.Ele é novo na cidade e se passa por amigo de todos para ter uma chance de se aproximar de SeuNome e vai tentar conquistar seu coração novamente mais não será tarefa fácil.


Halley Foster
Tem 17 anos.Nasceu no estado de Brighton e com dezesseis anos mudou-se para Londres com a irmã,por conta da separação dos pais.Logo de cara vira a melhor amiga de SeuNome.Uma garota divertida,extremamente baladeira.É dona de uma sorriso encantador,a melhor amiga que se pode ter.Muito inteligente e esforçada.Sonha em cursar jornalismo e namora Evan á quase quatro anos.



Evan Baxter
Tem 18 anos.Nasceu no texas mais os pais o obrigaram a estudar em Londres.Evan é um dos garotos mais populares da escola.Ele é irresponsável e cabeça dura,sempre está em meio a festas e acaba agindo por impulso.Vive se metendo em confusões e ja foi preso varias vezes.O 'garoto problema' namora Halley.Para tentar o livrar dos problemas os pais dele o fizeram trabalhar em um restaurante mais ninguém sabe disso.


Emma Sparcks
Tem 17 anos.Mora em Londres desde que nasceu,foi criada pelo pai adotivo quando a mãe morreu no parto.Uma garota extremamente popular,que não tem nada a perder.Fria e manipuladora,consegue tudo oque quer.Ciumenta e possessiva ela acaba tendo obsessão por Harry Styles.Vaidosa e otimista,está sempre querendo derrubar 'os mais fracos'.Competitiva e adora desafios. 


Stacy Duncan
Tem 17 anos.Nasceu em Bradford e veio para Londres por problemas na justiça.É engraçada e baladeira,está sempre metida em confusões junto com Evan,no qual é seu melhor amigo,gerando uma rixa com Halley.É uma garota festeira,maliciosa e esperta.Ela é invejosa e ciumenta,segue sempre movia pela rasão e tem o poder de enfluenciar qualquer um.Consegue ser muito falsa quando quer.

Remember me- 11°



"...Ou seja, a recomeçaria".
- Então... O que vamos fazer agora? - disse Zayn animado - Ah! Já tive uma ideia! - ele disse estalando os dedos. Completamente e extremamente gay.
- Fala então - disse Jheniffer revirando os olhos.
- Você e a S/n vão fazer alguma coisa pra gente comer, como pipoca, brigadeiro ou algo do tipo.
- E você vai fazer o quê, senhor Malik?
- Bom, eu... Eu mando vocês fazerem. Isso - ele sorriu.
- Você traz os colchões pra sala e arruma tudo - o encarei.
- Mas aonde fica os colchões e o resto?
- Se vira - disse rindo - Vem Jheniffer.
- Cabeçuda - ele falou gritando e eu ri me direcionando para a cozinha com a Jheniffer. Enquanto ela fazia a pipoca eu fazia o brigadeiro. 
- Estão demorando muito - Zayn entrou na cozinha com uma cara de bravo cruzando os braços.
- Estamos aqui a 5 minutos - Jheniffer disse.
- Amorzinho, isso pra mim já é muito - ele disse rindo.
- Então Jheniffer, vamos deixar o Malik fazer tudo já que estamos demorando muito. Anda, vem aqui e mexe a panela - disse entregando uma colher pra ele.
- Mas...
- Mas nada, anda - disse rindo e saindo da cozinha. Não demorou muito e Zayn voltou com 2 baldes de pipoca e 3 copos de refrigerante.
- Pra quê isso tudo?
- Uai! Um balde pra vocês e um pra mim.
- Abusadinho né Malik - fiz careta.
- Sim, escolhe o filme - disse ele tirando os filmes de dentro da sacola.
- Já sei! Vamos assistir A Melhor Amiga do Noivo - disse Jheniffer sorrindo.
- Prefiro Scarface - disse fazendo careta.
- OMG S/n, você quem deveria estar namorando comigo - disse Zayn piscando um olho em sinal de brincadeira.
- Como é que é Zayn Javadd Malik? - disse Jheniffer o encarando seria, visivelmente brava.
- Calma amor, é brincadeira. Vem cá - ele a puxou e lhe deu um selinho.
- Eu vou vomitar em cima de vocês! - disse fazendo careta e eles riram - Coloquem o filme logo.
Acabamos vendo A Melhor Amiga do Noivo, o que resultou em eu e Malik dormindo.
[...]
Estávamos conversando até tarde, já era 03h45min da manhã e o engraçado é que Zayn estava arrumando brincadeiras o tempo todo, ainda acho que esse garoto é gay. Mas enfim.
- Vamos falar de vida amorosa - disse Jheniffer rindo maliciosamente - E a sua S/n? Como anda?
- Péssima - disse dando mais um gole no meu refrigerante extremamente gelado.
- Aaaah, por que? - disse Zayn fazendo cara triste, mas depois um olhar divertido como 'Eu sei de quem você gosta, mas quero te perturbar um pouquinho' . O lancei um olhar mortal.
- Porque a pessoa de quem eu gosto, tem namorada - disse abaixando a cabeça.
- Posso saber quem é? - disse Jheniffer levantando meu rosto segurando pelo meu queixo.
- Vocês vão rir.
- Juro que não - disse Zayn rindo.
- Harry Styles. - quando disse Jheniffer me encarou de boca aberta e Zayn com uma expressão satisfeita no rosto como 'Eu sabia, eu sempre tenho razão'.
- Mentira isso né, S/n? - disse Jheniffer me encarando rindo.
- Nunca estive falando tão seria em toda a minha vida.
- Então, você está em uma péssima sorte no amor - disse Jheniffer batendo em seu ombro.
- Eu sei - disse abaixando a cabeça.
- Mas você sabe que tem vários outros que estão loucos por você - disse Zayn rindo.
- HAHAHA, não Zayn - disse revirando os olhos.
[...]
Fomos dormir 06h00min da manhã, tudo por causa minha e de Zayn. Jheniffer queria dormir, mas todas as vezes que ela fechava os olhos eu e o Zayn gritávamos ou fazíamos cosquinha nela que ela acordava nos xingando de palavrões que nem eu mesma conhecia. Acordei um pouco dolorida pelo fato de termos feito muita bagunça na noite anterior. Olho para o lado e vejo Jheniffer dormindo com as mãos de Zayn em sua cintura. Ele roncava que nem um porco. Subi correndo e peguei uma câmera e desci para filmar aquilo. 
- Oi gente! Esse casal mais que meloso está dormindo nesse momento. E olha como o Zayn ronca que nem um porco - aumentei a tela na cara de Zayn e ele estava roncando extremamente alto. Deixei a câmera filmando eles e fui beber um copo de água e quando voltei, peguei a câmera e desliguei. Subi as escadas e tomei um banho e vesti uma roupa confortável e desci. Quando desci as escadas Jheniffer estava acordada.
- Bom dia - disse indo para a cozinha.
- Bom dia, o que você fez pro café da manhã? - disse me seguindo a cozinha coçando os olhos.
- Hahaha, você vai me ajudar. Pode pegar as panelas no armário e vamos fazer panquecas - ela sorriu e pegou a panela. Nos fizemos 5 panquecas. Não sei pra que isso tudo, mas enfim... Estávamos arrumando a pia até que Zayn abraça Jheniffer por trás e começa a beijar seu pescoço.
- Pegação na cozinha? Serio mesmo? - disse colocando os pratos em cima da mesa.
- Não, desculpa - Zayn sorriu e se sentou na mesma - E então gostou de passar a noite com a gente? - Zayn disse enfiando uma panqueca inteira, literalmente, na boca.
- Zayn, olha os bons modos - Jheniffer deu um tapão na sua cabeça.
- Ai! Isso doeu! - ele colocou as mãos a cabeça.
- Eu sei - ela riu e o beijou.
- Respondendo sua pergunta Zayn, gostei sim - sorri de canto - Eu agradeço muito, por ter a amizade de vocês - disse sorrindo.
- Eu sei que sou especial, bonito, gostoso e ai! - ele gemeu de dor, pois Jheniffer bateu na cabeça dele - Chega de agressão por hoje - ele se levantou e se sentou ao meu lado.
- Ah S/n, que bom que gostou! - Jheniffer sorriu se levantando com os pratos - Vou lavar os pratos e nós vamos embora Zayn.
- Ah, mas já? - disse ele fazendo carinha triste.
- Sim Zayn, ela precisa descansar - disse Jheniffer o fuzilando com os olhos.
- Gente, aconteceu alguma coisa?
- Não, nada - Zayn saiu da cozinha - Vou arrumar as coisas para nós irmos. 
Se eu achei aquilo estranho? Sim, eu achei. E muito. Mas preferi ficar quieta para não se meter na vida do casal. Ajudei Jheniffer a arrumar a cozinha e Zayn já tinha arrumado a sala. 
- Obrigada pela noite S/a, foi muito bom - Jheniffer me abraçou com mais força - Vamos repetir.
- Sim, é claro - disse sorrindo.
- Tchau cabeçuda - Zayn pulou em cima de mim.
- Tchau Zaza, até... - travei. Eu não veria mais eles essa semana, por causa da quimioterapia.
- Até amanhã né S/n? - Jheniffer me olhou confusa. Ela não sabia que eu era doente.
- Vamos Jheniffer - Zayn a puxou e foram andando na rua. Sussurrei um "Obrigado" pra ele e ele apenas sorriu. Como eu amava aquele garoto.

Zayn on~

Sabia que S/n ficaria triste se ela tivesse que contar para Jheniffer que tinha leucemia. Então tive que tirar Jheniffer dali o a mais rápido possível. Deixei ela em casa e vim andando lentamente a minha humilde residência. Quando cheguei lá, fui pegando as chaves para abrir até que algum ser encosta em meus ombros.
- Podemos conversar? - quando me viro vejo que era... Harry?
- O que foi Harry? Já disse para ficar longe de mim - disse me afastando.
- Não, eu só quero conversar.
- Tá, entra - abri a porta e ele foi andando e se sentou no sofá - O que quer conversar?
- Eu estou me apaixonando.
- Tá, e eu com isso?
- O que você tem com isso é que ela é sua amiga... - ele fez uma pausa e abaixou a cabeça.
- Não me diga que é... 
- Sim, é ela - ele ficou cabisbaixo.
- O que? - disse o olhando, assustado. 


- É cara, eu tô gostando da S/n.
- Você não toma vergonha nessa cara não Styles? - me levantei - Você magoa a garota, e ainda diz que gosta dela, que a ama? Pela amor de Deus Harry! Você sabe que sempre foi assim... Você se apaixona, namora a pessoa, arranja outra e deixa a pessoa largada, sozinha. Mas só quero que saiba de uma coisa! A S/n não é qualquer uma que você pega da noite para o dia não tá? Ela é diferente! Então, eu juro que se você encostar um dedo nela eu vou te arrebentar! - disse alto, gritando. Já estava simplesmente irritado com o Harry! Eu já vi ele tratar várias de suas "amigas" assim, ele as usava, e depois as largava quando achava uma melhor. E Jheniffer já foi uma delas. Me lembro claramente de ver ela de longe, chorando,  encolhida depois de alguma briga com ele. 
- Tá Zayn, me desculpa. Mas eu estou completamente apaixonada por...
- Zayn? - quando me viro me deparo com S/n, como ela entrou? - Desculpa entrar assim, a porta estava aberta. Estou atrapalhando?
- Claro que não anjo - sorri e pude ver Harry me olhando com raiva - O que aconteceu? - me aproximei dela e coloquei minhas mãos em seus ombros. 
- Nada. É que você esqueceu uma calça e uma blusa sua lá em casa e eu decidi trazer - ela me entregou uma bolsa - Bom, eu já vou indo. Tchau!
- Não S/n, pode ficar aqui se quiser, já estou terminando de conversar com o Harry.
- Sim, estávamos falando de você - Ai Harry seu burro! Por que ele disse isso?
- Falando o que? - ela se sentou no sofá sorrindo.


- Estávamos falando...
- Não estávamos falando NADA - cortei Harry e o fuzilei com os olhos - Pode ir embora Harry, acho que já terminamos o assunto.
- Zayn - ela se levantou e me encarou - Eu atrapalhei a conversa né? Eu vou embora e...
- Não, você não vai. Quem vai é o Harry. Pode ir Styles - Harry se levantou e eu fui atrás dele e abri a porta. Quando ele se saiu ele se virou em minha direção.
- Ah Zayn - não deixei ele terminar de falar, bati a porta na cara dele e me virei, vendo uma S/n furiosa. 

I Wish - Capitulo 7

Com certeza!

Ser amado por você. Eu quero. Permanecer fielEu quero.Se você soubesse o que você me fez passar.Mas você quer, você quer, você quer que eu te ame muito. - I Want - One Direction.

(s/n) on:
Uma horas antes...
Depois do beijo, Nara me puxou para o meu quarto e trancou a porta. Por alguns segundos achei que ela ia me torturar por ter beijado o "amante" dela.
- Meu. Josh. Do. Céu! Não acredito que você beijou um Malik sua sortuda! Como foi? Ele beija bem, não beija? O que você sentiu? Deve ter sido uma sensação maravilhosa. O que você mais amou no beijo? Ele beijou primeiro ou foi voc...
- Chega Nara. Assim eu não entendo nada! Respondendo suas perguntas: Foi perfeito. Ele beija muito bem. Senti como se zilhões de borboletas voassem no meu estomago dançando em festa. Eu simplesmente amei tudo. Ele me beijou primeiro.
- Ai meu Deus isso é tão fofo! O meu segundo beijo com Harry não esta longe de acontecer, você vai ver.
[...]
Depois de uma hora a convenci de descer um pouco. Assim que cheguei na sala Zayn veio logo falar comigo. "Precisamos conversar." o ouvi dizendo.
- To saindo. - Nara cantarolou mas não desviei o olhar dele.
- (s/n) eu não sei o que você esta pensando ou se esta arrependida, mas eu quero que saiba que eu nunca me senti assim em toda minha vida é como se você tivesse feito um feitiço pra que eu não pensasse em mais ninguém, nem em mim mesmo. Depois do nosso beijo então... Ele só serviu para provar o quanto eu estou apaixonado por você. E estou morrendo de medo de que me diga que não sente nada disso mas eu realmente quero saber o que você sente.
Eu estava estática. Como assim? Desde quando Zayn gosta de mim? Por quê? O que foi que ele viu em mim? Quando percebi que todos nos olhavam e que Zayn estava com os olhos cheios de lagrimas esperando minha resposta esperançoso, respirei fundo e abri o maior sorriso possível. O que não deve ter sido  legal porque as pessoas devem estar me achando a cara do Coringa.
- Zayn Malik eu não sei o que você viu em mim mas quero que saiba que seu sentimento é correspondido e talvez ate em dobro. - O abracei e pude ouvir Nara resmungar alguma coisa do tipo "fofos, mas ele era meu."
- Se eu disser que me apaixonei por você por ser a garota mais incrível, inteligente, divertida e perfeita que eu já conheci vou parecer muito gay?
- Com certeza! - Ouvi Louis gritar arrancando gargalhada de todos.
- Então me apaixonei por você porque você é muito gostosa. Melhorou Lou?
- Com certeza!

Liam on:
Eu já estava no meu quarto a uma hora. Eu estava morrendo de dor de cabeça desde que vi aquele beijo. Resolvi descer e tomar um remédio. Péssima ideia.
"(s/n) eu não sei o que você esta pensando ou se esta arrependida, mas eu quero que saiba que eu nunca me senti assim em toda minha vida é como se você tivesse feito um feitiço pra que eu não pensasse em mais ninguém, nem em mim mesmo. Depois do nosso beijo então... Ele só serviu para provar o quanto eu estou apaixonado por você. E estou morrendo de medo de que me diga que não sente nada disso mas eu realmente quero saber o que você sente."
Minha cabeça latejava e meu coração se apertava cada vez mais. E se ela respondesse que também o ama? Eu não devia ficar feliz pelo meu amigo?
" Zayn Malik eu não sei o que você viu em mim mas quero que saiba que seu sentimento é correspondido e talvez ate em dobro."
Mais uma pontada. Dessa vez no coração, não na cabeça. Ela sentia o mesmo. Eu subi as escadas em disparada. Meus olhos estavam marejados. Eu tranquei a porta e joguei um porta lápis de vidro na parede pra tentar expulsar minha raiva. Afinal, porque eu estou com raiva? Zayn já sofreu muito, agora que ele finalmente tem a chance de ser feliz eu fico com raiva. "Não sei o que você viu em mim [...]" Mas eu sei. Ele viu sua doçura, seu caráter, sua espontaneidade, sua beleza, seus olhos, seu sorriso, o som da sua gargalhada, o jeito com que se preocupa com todos a sua volta, o jeito que fala, que canta e que sorri, sua inteligencia, o modo como se diverte e diverte os outros, sua perfeição... Ele viu isso tudo (s/n). Isso tudo e muito mais. E acredite, eu também vi.


Hey cats!
Me desculpem pela demora.
Pequeno eu sei.
Eu tenho que começar a aumentar os capítulos o.O 
kkkkkkkkkkkkkkkk
Mas vou postar outro em no máximo dois dias pra compensar.
PD: Vocês tem amiga virtual? Qual é sua melhor amiga virtual?
R: Muitas. Tem a Manu, a Talia, a Leeh, a Paty... Mas a minha melhor amiga mesmo é a Nara.
E eu amo todas <3
Ficou uma bosta mas espero que vocês tenham gostado :D
69 bjss
><
Debby